Download MacauHub mobile app (iOS version)


Download MacauHub mobile app (Android version)


Delta do Rio das Pérolas

O Delta do Rio das Pérolas engloba Hong Kong, Macau e parte da província de Guangdong (incluindo 9 municípios, a saber Dongguan, Foshan, Guangzhou, Huizhou, Jiangmen, Shenzhen, Zhaoqing, Zhongshan e Zhuhai), região que em 1978 foi aberta pelo governo central da República Popular da China ao comércio e investimento estrangeiros.

Hong Kong e Macau rapidamente aproveitaram essa abertura para transferirem a sua base industrial para a província de Guangdong, actualmente a mais rica de toda a China, mantendo nos respectivos territórios a gestão, comunicações, logística, finanças e serviços profissionais.

Os custos laborais mais baixos do outro lado da fronteira permitiram igualmente a Hong Kong e a Macau dispor de uma vantagem competitiva.

Em resultado da decisão do governo central de Pequim, Guangdong tornou-se numa das mais importantes bases industriais do mundo, dando emprego a mais de 10 milhões de pessoas, enquanto Hong Kong e Macau se tornaram em metrópoles voltadas para os serviços de reputação internacional.

A província é a mais rica de toda a China e igualmente aquela que apresenta um desenvolvimento mais acelerado. Estima-se que só de Hong Kong mais de 53 mil do total de 59 mil empresas que aquela SAR tinha na China continental tenham mudado as suas unidades industriais para aquela região, nomeadamente para a zona económica especial de Shenzhen (Hong Kong). Em Macau a transferência ocorreu para a zona económica especial de Zhuhai.

Anos consecutivos de investimento e desenvolvimento de infra-estruturas fizeram com que o Delta do Rio das Pérolas disponha de uma rede global e fiável de transportes, incluindo aeroportos, caminhos-de-ferro, portos, auto-estradas e vias fluviais. Aeroportos são cinco, incluindo os internacionais de Hong Kong, de Cantão e de Macau. Todas as cidades do Delta estão ligadas por auto-estrada.

A zona económica do delta do Rio das Pérolas, com uma área superior a 39 mil quilómetros quadrados, continua a ser o principal exportador e importador de todas as grandes regiões da China, podendo mesmo ser definida como uma potência económica. Em 2013 as exportações do Delta atingiram 607 mil milhões de dólares, cerca de 27% do total nacional.

Em 2013, o Delta do Rio das Pérolas, com mais de 65 milhões de habitantes, representava 53,7% da população da província de Guangdong ou 4,2% da população da China e chamava a si 79,1% do Produto Interno Bruto da província de Guangdong ou 9,3% do da China.

No mesmo ano, o Delta era responsável por 95,4% das exportações da província de Guangdong ou 27,5% do total nacional e por 73% das vendas a retalho da província de Guangdong ou 8% das vendas de bens de consumo em toda a China.

Além do investimento realizado pelas empresas de Macau e Hong Kong no resto do Delta, a província de Guangdong tem sido ao longo dos últimos 20 anos um pólo de atracção para o investimento directo estrangeiro, de empresas que na região procuram igualmente beneficiar das vantagens competitivas.

No âmbito do desenvolvimento e integração regional, a China criou uma Zona de Comércio Livre (FTZ) em Guangdong, localizada no Delta do Rio das Pérolas, que inclue 3 áreas: nova área de Guangzhou Nansha, área de Shenzhen/Shekou e nova área de Zhuhai/Hengqin, que tem como foco a cooperação com Macau.