São Tomé e Príncipe vendeu 3 milhões de dólares de cacau em 2005

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 25 Mai – São Tomé e Príncipe arrecadou 3,02 milhões de dólares em 2005 com a venda de cacau que representou 95,6 por cento de todas as exportações do arquipélago, revelam dados oficiais.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas de São Tomé e Príncipe, na estrutura das exportações por principais produtos, registou-se uma variação positiva de 1 por cento na exportação de cacau de Janeiro a Dezembro de 2005, relativamente aos valores nominais em dobras, a moeda são-tomense.

De acordo com o documento a que macauhub teve acesso, o ligeiro crescimento das exportações do cacau em valor (95,6 por cento em 2005 contra 96,5 em 2004) deveu-se à melhoria da cotação internacional deste produto nos mercados estrangeiros.

Em termos de quantidade, observou-se uma uma variação negativa de 3,8 por cento no período em análise com o cacau a baixar de 3.427 toneladas em 2004 para 3.293 no ano seguinte (2005).

Comparativamente a outros produtos, o cacau que arrecadou 31 mil milhões de dobras, equivalente a 3,02 milhões de dólares, na lista de exportações de 2005, é seguido por coco com cerca de 950 mil dólares e óleo de coco 230 mil dólares.

Em 2005, o défice da balança comercial atingiu 46,29 milhões de dólares, resultante das importações estimadas em 49,69 milhões de dólares, contra 3,40 milhões dólares de exportações.

No arquipélago, em que as ajudas externas cobrem mais de 50 por cento de despesas orçamentais, a economia são-tomense baseia-se fundamentalmente na exportação de produtos agrícolas, sobretudo, o cacau que contribui com quase 27 por cento na estrutura do PIB do país.

Contactado pela maucuhub, o director geral da Agricultura de São Tomé e Príncipe, Tomás Cardoso, considerou que a produção de cacau tem estado a baixar nas últimas décadas por falta de terras cultiváveis face ao clima desfavorável dos últimos tempos,

ausência de financiamento, bem como inexistência de rigor no tratamento desta produção.

Em 2003, numa cifra que atingiu 5,6 milhões de dólares, o cacau deu ao País o maior valor monetário nos últimos oito anos de produção, contra o registo mais baixo de 2,9 milhões em 1999.

Introduzido na segunda década do século XIX pelos colonos portugueses, a plantação de cacau dispõe actualmente de uma área 26.076 hectares dos 44.759,99 hectares de área do arquipélago, seguido pelas plantações do coco que ocupa 7.676 hectares e do café com 984 hectares, de acordo com as estatísticas do gabinete de reforma fundiária de São Tomé e Príncipe. (macauhub)

Compartilhe esta notícia:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Print
  • email
  • RSS

Notícias relacionadas:

  1. Exportações do Brasil para São Tomé e Príncipe batem recordes em 2005
  2. São Tomé e Príncipe recebe 28,6 milhões de dólares da adjudicação de blocos petrolíferos
  3. São Tomé e Príncipe espera ajudas de 70 milhões de dólares para projectos de desenvolvimento
  4. Exportações chinesas de têxteis atingem 116 mil milhões de dólares em 2005
  5. São Tomé reforça orçamento com 15,6 milhões de dólares da Conta do Petróleo